quarta-feira, 26 de outubro de 2011

A Viagem do Menino Saturnino

Estelares os caminhos
Universo que sai do limbo
Vazio que chegou sozinho
Ardente se aconchegou no ninho

Se da errado é lua cheia
Se da certo é quarto minguante
Se não da certo nem errado
Então é quarto crescente

Escureceu é lua nova
Esperança no ar
Como num cio
Uma cheia se transforma em luar

Redemoinho de amor
Aflora doce e quentinho
Na corrente nasce o destino
Esperança de um futuro tranquilo

Uma chuva de meteoros
Transborda e esparrama sentidos
Primavera, verão
Outono, inverno

Nos anéis de Saturno
Lá vem escorregando o menino.


(André Miranda)

4 comentários:

  1. Não importa onde seja , o ninho, ah oo ninho, feliz de quem tem um para retornar e se for nas estrelas então rsrsr

    ResponderExcluir
  2. Prestarei mais atenção nos anéis de saturno a partir de agora... Quem sabe não vejo alguém escorregando também. Gostei bastante, lindos versos!

    ResponderExcluir
  3. QUE BELO!!!

    Sempre perfeito, Parabéns

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelos textos e pelo blog. Seguimos!
    Abraço forte!

    ResponderExcluir